TDC 2017
Porto Alegre
Um dos maiores encontros de comunidades e empresas no Brasil

Trilha Gestão de Produto Para quem é apaixonado por criar produtos que encantam clientes e usuários..

É através da gestão de produto que são identificados os produtos que deverão ser construídos para endereçar as necessidades e dores de clientes e usuários. Muitas são as responsabilidades de um gerente de produtos: entender as necessidades de negócio e dos sponsors e stakeholders, criação da visão do produto, quem são os clientes/usuários, a experiência, as limitações técnicas, priorização de backlog, definição de roadmap de entrega de produto, gerência situacional, uso de métricas e data analytics no suporte à decisão e direcionamento, para tracionar, crescer e escalar. Tudo isso, com a colaboração de um time multidisciplinar de desenvolvimento, UX, negócio, atendimento, suporte. O papel de um gerente de produtos é o de orquestrar todos os envolvidos em cada momento do ciclo de vida do produto e extrair o melhor de todos para entregar produtos sensacionais. Isso tudo em meio a muito aprendizado e descobertas.

Ferramentas, dinâmicas, técnicas, erros e acertos. Há um mundo de possibilidades na gestão de produtos. Então vem compartilhar tuas experiências com a gente?

Palestras

Importante: A grade de palestras está sujeita a alterações sem prévio aviso.
Conteúdo
08:00 às 09:00 Credenciamento e recepção dos participantes

Todas as pessoas inscritas, palestrantes, coordenadores e de imprensa, devem retirar seus crachás e kit do congressista nos balcões de credenciamento localizados na entrada do evento, para obterem acesso às salas e Auditório Principal.

09:00 às 10:00 Abertura do evento no Auditório Principal

Após o credenciamento, convidamos os participantes a comparecerem ao auditório para receberem as boas vindas por parte dos realizadores e patrocinadores.

Neste keynote de abertura, todos serão orientados sobre o funcionamento do evento, destaques e outras novidades.

10:10 às 11:00 "13 Reasons Why" seu produto será um fracasso
Flávio Steffens

Baseado na minha própria experiência como empreendedor e também como professor e mentor de startups, irei apresentar os 13 motivos mais comuns pelos quais as empresas fracassam. Essa não é um manual do que fazer, mas sim do que não fazer.

As Dores do Crescimento: Criando e escalando o time de Produtos numa Startup Voando.
Eduardo Rocha

A In Loco cresceu de 30 para 150 pessoas em menos de um ano e meio. Com o crescimento veio a necessidade da criação do time de produto e os desafios associados com seu crescimento. Nesse talk vamos apresentar quais foram os maiores desafios em criar um time de produto e os aprendizados que podem ajudar as startups em crescimento a otimizar e acelerar sua organização de Produto.

11:10 às 12:00 Inception custo ou desperdício? Como engajar os participantes?
Mayra Rodrigues de Souza / Roberto Fermann

Ao fazer uma Inception Enxuta de 1 semana no início do projeto, se planeja a entrega do produto de forma incremental com MVP. Todas as atividades na Inception ocorrem devido ao nível de conhecimento e compartilhamento dos participantes de várias áreas do negócio ao técnico. Muitas pessoas pensam que é um CUSTO, mas a falta de informação e alinhamento pode gerar DESPERDÍCIO. E não adianta planejar uma Inception se não tem pessoas chaves participando, pois as pessoas trazem as informações precisas e junto todos constroem de maneira colaborativa o produto, alinhando expectativas e gera comprometimento devido a todos estarem sendo ouvidos. Venha ter ideias de como mostrar o valor da Inception!

Seus clientes estão abandonando o seu produto? Aprenda como retê-los.
Gustavo Mendes

A aquisição de um novo cliente custa de 5 a 10 vezes mais do que reter um cliente atual e um aumento em 5% de retenção pode refletir em ganhos de 25% até 95% no lucro da empresa.

Se retenção é algo tão importante, por que as empresas dedicam pouco investimento e tem muitas dificuldades em mudar seus números de retenção?

Atualmente, Churn Rate é a métrica mais famosa para retenção e tem uma correlação muito grande com 'growth' e lucro, porém ela nos diz pouco sobre qual é a deficiência de retenção do produto.

Para entender melhor, é necessário aprofundar o conhecimento, entender como funciona o ciclo de retenção e implementar táticas, no produto, que irão abrangir todas as fases.

12:00 às 13:00 Intervalo para Almoço
Uma excelente oportunidade de todas as pessoas no evento interagirem e trocarem ideias, colaboradores, empresas patrocinadoras e apoiadoras, palestrantes e coordenadores.
13:10 às 14:00 7 maneiras de priorizar seu backlog hoje
Cristiano Silveira Basso

A necessidade de priorizar vem de um fato simples: nós não temos recursos suficientes para trabalhar em tudo que aparece. Portanto é algo que precisamos fazer para atingir nosso objetivo real: criar produtos de sucesso que tragam valor para nossos clientes e o negócio. Nessa talk, aprenda 7 técnicas divididas em input externo (stakeholder/cliente final) e interno (o próprio gerente de produto/PO ou time) , qualitativas e quantitativas e aplique no seu backlog!

Como lidar com a síndrome do cobertor curto na priorização do roadmap
Mauricio Navarrete

Quando estamos no contexto de desenvolvimento de Produto, o planejamento deve ir além de um sprint ou release. Nesse cenário, vamos falar sobre os desafios na priorização do roadmap. As demandas vêm do mercado, dos clientes, bugs, débitos técnicos, necessidade de inovação, operações, etc. Com recursos limitados, devemos encontrar maneiras de priorizar visando maximizar o valor gerado. Vamos mostrar um processo desenvolvido pela Direct Talk nos últimos anos. Um dos benefícios do formato apresentado é a forma de envolver as pessoas certas, de modo que os principais stakeholders estejam comprometidos com o planejamento feito. Outro aspecto importante é balancear o curto e o longo prazo.

14:10 às 15:00 Como dosar métricas de produto e processo em equipes que trabalham com soluções digitais?
Raphael Albino

Você já parou para pensar quão conectado está o processo de desenvolvimento de software com os métodos científicos? Quando se pensa na produção de um artefato científico, seguimos os passos de:

  • Observar o fenômeno.
  • Formular uma hipótese para explicar o fenômeno.
  • Usar a hipótese para fazer uma predição.
  • Testar a predição através de experimentos ou novas observações e modificar a hipótese com base nos resultados do teste.

O objetivo dessa palestra será compartilhar com o público aprendizados de como analisar métricas de processo e de produto a fim de criar produtos digitais incríveis.

UX Mobile: os diferentes caminhos da validação de aplicativos
Horacio Soares

Os desafios da User Experience Mobile e os diferentes caminhos para avaliação, validação de aplicativos antes, durante e depois do seu lançamento na Store.

Pesquisas com usuários. Testes de usabilidade com protótipos (papel e digital) e com aplicativo. Testes presenciais e remotos. Teste Alfa, Beta (aberto e fechado), teste A/B.

15:00 às 15:30 Coffee-break e Networking

Durante o intervalo de coffee-break, serão entregues kits contendo suco e biscoitos. Um delicioso intervalo para relaxar, conhecer novas pessoas e estreitar contatos.

Neste tempo, também surge a oportunidade de todas as pessoas no evento interagirem entre sí, participantes das trilhas, empresas patrocinadoras e apoiadoras, palestrantes e coordenadores.

15:40 às 16:30 Além do software amigável: a importância de prepararmos grandes equipes de Operação, Implantação, Vendas e Treinamento
Vinicius Schaarschmidt

Um software intuitivo e que oferece grandes experiências aos usuários é vital. A Gestão de Produto trata do todo, desde o estudo do problema até a entrega da possível solução. Portanto, no processo de desenvolvimento do produto final (ou incremento ao produto), tem a responsabilidade de prover informações e subsídios para todas as áreas da organização. Especialmente no segmento B2B, onde há grandes contratos e níveis de serviço acordados que podem gerar multas, é imprescindível a preparação de grandes equipes de Operação, Implantação, Vendas e Treinamento, para que a satisfação percebida pelo cliente não se limite apenas ao software, mas em toda a experiência do serviço oferecido.

A saga dos produtos invisiveis
Henrique Magalhães "Rico"

Somos um time de consultoria interna para implementação da cultura DEVOPS na Stone Pagamentos. Dentro do time, são desenvolvidos produtos para melhorar a performance/tempo dos nossos clientes , que - na maioria dos casos - são times de desenvolvedores. Nossos produtos, impactam diretamente no dia a dia do trabalho dos clientes, afetando o âmago do ambiente de produção da empresa, numa indústria de missão crítica.

16:40 às 17:30 Software as a service na Globo.com: Insights do campo de batalha!
MARCOS DANIEL PETRY

A Plataforma de publicação da Globo.com passou por uma mudança de paradigma nos últimos anos, migrou para a cloud e mudou totalmente a forma com que entrega seus serviços para desenvolvedores, editores e internautas.

O processo não foi simples, passamos por caminhos tortuosos e erramos muito, mas valeu a pena! A próxima virada pode ser na sua empresa, e você não precisará trilhar esse mesmo caminho :)

Nessa palestra, contarei algumas decisões que tomamos na orquestração desta virada, explicando também quais os impactos, descobertas e conflitos ocorridos durante o processo!

Problemas e Oportunidades - como (e até onde) aprofundar a investigação
Raphael Farinazzo

Dizem que problemas são a matéria-prima do trabalho de um Gerente de Produto. Precisamos saber defini-los, investigá-los, entendê-los e resolvê-los.

Na talk, vou falar um pouco sobre problemas "de verdade" que já enfrentei, as técnicas que foram usadas e o aprendizado resultante disso tudo.

17:40 às 18:30 Quando é lançar antes?
Daniel Wildt

Reid Hoffman (Linkedin) diz que se não tivermos vergonha do lançamento de um produto, demoramos demais para lançar. Agora, o que é esperado em um primeiro lançamento? O que um produto deve fazer para ser um MVP (Minimum Viable Product) e que cuidados NÃO devemos ter neste processo?

Review, demo e apresentações, o que de fato importa para o seu produto?
Guilherme Flores da Cunha da Motta

Independente da metodologia de desenvolvimento de software, existe valor em apresentar o trabalho em andamento e o que foi entregue.

?..a apresentação do incremento destina-se a motivar e obter comentários e promover a colaboração.?

Baseado nisso, veremos os principais pontos a serem considerados nestas reuniões.

Produto Coadjuvante
Luana Hohmann

"Se eu fosse perguntar às pessoas o que elas queriam, eu teria montado uma fábrica de cavalos" - Henry Ford arriscou e ganhou naquela época, mas me diga: por que continuamos procurando clientes para nossos produtos aos invés de perguntar às pessoas o que elas realmente querem? Pessoas como Protagonistas, por favor!

18:40 às 19:00 Encerramento e Sorteios

No horário de encerramento, todas as trilhas serão direcionadas de suas salas para o Auditório Principal, mesmo local da abertura.

Após a apresentação de resultados do dia muitos sorteios fecharão o dia.

Data e Local

Sexta-feira, 10 de Novembro de 2017

8:30 às 19:00 h

UniRitter

Rua Orfanotrófio, 555
Alto Teresópolis | Porto Alegre - RS

Informações sobre Data e Local


Público Alvo

Gerentes de Produto (Product Managers - PM), Product Owners - (PO), Analistas de Negócio, Empreendedores, Scrum Masters, Agilistas, Customer Success, Agile Coaches, Estudantes


Investimento

presencial:R$ 180,00

Fazendo sua inscrição presencial, você terá acesso a esta trilha e no mesmo dia também:
TDC Expo: Venha conversar com pessoas e conhecer empresas incríveis.
Trilha Stadium: Você poderá assistir às palestras da trilha Stadium do mesmo dia.