TDC 2018
Porto Alegre
Um dos maiores encontros de comunidades e empresas no Brasil

Trilha UX Design O usuário quer experiências extraordinárias que sejam úteis, funcionais e desejáveis.

Temáticas relacionadas ao tema experiência do usuário e todas as áreas relacionadas com user centered design para compreender porque cada vez mais a UX tem papel estratégico no sucesso de um produto/serviço digital.

Palestras

Importante: A grade de palestras está sujeita a alterações sem prévio aviso.
Conteúdo
08:00 às 09:00 Credenciamento e recepção dos participantes

Todas as pessoas inscritas, palestrantes, coordenadores e de imprensa, devem retirar seus crachás e kit do congressista nos balcões de credenciamento localizados na entrada do evento, para obterem acesso às salas e Auditório Principal.

09:00 às 10:00 Abertura do evento no Auditório Principal

Após o credenciamento, convidamos os participantes a comparecerem ao auditório para receberem as boas vindas por parte dos realizadores e patrocinadores.

Neste keynote de abertura, todos serão orientados sobre o funcionamento do evento, destaques e outras novidades.

10:10 às 11:00 Além dos milissegundos: a Psicologia da Performance em Produtos Digitais
João Cunha

A noção de tempo pode ser dividida em duas formas: objetiva e subjetiva. Enquanto a noção objetiva é facilmente mensurável, a subjetiva envolve a percepção psicológica de como o tempo transcorre.

Estas noções também se aplicam ao digital; os números absolutos de performance não contam a história completa - a performance está diretamente ligada à maneira como nossos cérebros percebem o carregamento da página. APIs lentas, redirecionamentos e requisições assíncronas são alguns dos gargalos negligenciados por fugirem ao nosso controle.

Nessa palestra vou falar de conceitos para aumentar a percepção de performance e técnicas que apliquei com sucesso em produtos que somam bilhões de page views.

Ágil e Design: Modificando a entrega de software e otimizando processos
Thuany Serpa

Como integrar design em times de alta performance e trabalhar ativamente com entregáveis de UX para melhorar a qualidade dos seus produtos digitais.

11:10 às 12:00 Como definimos as OKRs do time de UX
Amanda Ulitska

Nosso time de UX decidiu adotar a metodologia de OKRs para definir nossas metas como time de forma a contribuir com as metas organizacionais. Essa palestra traz minha percepção sobre quais diferenças e resultados isso trouxe para nós.

Acessível a todos é melhor para todos
Matheus Varella de Oliveira

Você ainda acredita que a sua persona não se inclui neste grupo? Confira o panorama sobre pessoas com deficiência e como você pode melhorar o seu produto tornando mais acessível.

Avaliando a usabilidade de sistemas: NPS e SUS (System Usability Scale)
Marcelle Sampaio

Os testes de usabilidade são ferramentas rápidas e úteis para identificar que etapas ou tarefas do fluxo do usuário precisam ser melhoradas, porém é difícil transformar estes testes em dados quantitativos e medir o tamanho do problema de usabilidade. Para isso existem as escalas numéricas de usabilidade e satisfação, dentre as quais as mais conhecidas e simples de aplicar e analisar são o SUS (System Usability Scale) e o NPS. Nesta palestra vamos apresentar os sistemas e como eles foram aplicadosdentro do TelessaúdeRS para medir a usabilidade de um dos produtos da instituição.

12:00 às 13:00 Intervalo para Almoço
Uma excelente oportunidade de todas as pessoas no evento interagirem e trocarem ideias, colaboradores, empresas patrocinadoras e apoiadoras, palestrantes e coordenadores.
13:10 às 14:00 Aplicando Design Critique para todo o time
Andrieli Pecenin

Uma forma prática de alinhar funcionalidades e recursos de interface, envolvendo todo o time de desenvolvimento. O objetivo? Garantir o que podemos fazer, como fazer e o que melhorar, afim de proporcionar a melhor experiência para nosso usuário.

14:10 às 15:00 Utilizando o design emocional como ferramenta para retenção de usuários
Josi Raquel Echeverria / Adrielle Vieira

Somos pessoas passionais e nossas emoções são decisivas nas escolhas do dia a dia, e como isto se dá quando precisamos utilizar um produto para resolver a burocracia no ambiente de trabalho, sem que ele atenda nossas reais necessidades e expectativas? Essa combinação pode ser um misto de frustrações e perda de clientes, por isso, nesta palestra, ensinaremos de forma prática e daremos exemplos de como explorar e atingir os níveis emocionais dos usuários nas etapas de estratégia e desenvolvimento de um produto para alcançar melhores resultados, aumentando engajamento e diminuindo a evasão para concorrentes.

Rich bot$: por que usar elementos de rich media nos fluxos de chatbot?
Amanda Dullius

Sejam chatbots puramente conversacionais ou chatbots otimizadores, uma coisa é certa: bots que utilizam apenas simples textos escritos são chatos. A linguagem humana é rica e complexa e utiliza os mais diversos textos verbais e não-verbais para garantir uma comunicação bem-sucedida. E não deveria ser diferente com os bots, se o que desejamos são bots cada vez mais humanizados. Os elementos de rich media estão aí para aproximar a comunicação dos bots da humana e aumentar o engajamento dos usuários. Então, por que não agregar valor aos fluxos dos chatbots com esses elementos? Nesta apresentação, vamos conversar sobre alguns dos possíveis usos de rich media em bots e suas implicações práticas.

15:00 às 15:30 Coffee-break e Networking

Durante o intervalo de coffee-break, serão entregues kits contendo suco e biscoitos. Um delicioso intervalo para relaxar, conhecer novas pessoas e estreitar contatos.

Neste tempo, também surge a oportunidade de todas as pessoas no evento interagirem entre sí, participantes das trilhas, empresas patrocinadoras e apoiadoras, palestrantes e coordenadores.

15:40 às 16:30 Teste de usabilidade de guerrilha: Como se adaptar ao contexto do cliente para trazer resultados.
Josi Raquel Echeverria

Quando estudamos sobre testes de usabilidade presenciais, lemos muitas dicas sobre como fazê-los no melhor cenário possível: Salas de espelho, ambiente controlado, observadores atrás da parede, postura para sentar e técnicas para facilitar esta etapa. Mas, e na prática, onde pode ser bem diferente em alguns aspectos? Conforme vamos ganhando horas de teste, aprendemos que em muitos momentos, precisamos nos reinventar para fazer as coisas acontecerem, pois a realidade não é linear como gostaríamos que fosse. Nesta palestra trago alguns aprendizados de anos criando e facilitando testes de usabilidade, com dicas de como se adaptar e fazer com que o processo flua da melhor maneira.

ALÉM DA USABILIDADE: A ATRATIVIDADE NA AVALIAÇÃO DE PRODUTOS DIGITAIS INTERATIVO.
Filipe Nzongo

Emoções que os usuários sentem ao utilizar um produto, como alegria ou entusiasmo, influenciam a atratividade que eles atribuem a ele. Boas experiências não acontecem por acaso, devemos sempre levar em consideração o contexto em que os usuários estão inseridos. Na construção de um produto digital a atratividade não é apenas algo bom de ter, é essencial na maior parte do tempo. Nessa palestra vamos explorar os conceitos da usabilidade, atratividade, psicologia da estética, o aspectos pragmático e hedônico que envolvem a experiência, e por fim veremos AttrakDiff um framework que nos permite avaliar qualquer produto digital interativo.

16:40 às 17:30 Utilizando o Customer Effort Score em UX
Wesley Simões

Nem só de testes A/B vivem as pessoas que trabalham com UX, nesta palestra falarei um pouco sobre a métrica CES (Customer Effort Score) e como ele pode ser utilizado para entender se uma iteração é melhor que outra.

Design ?Legado? System
Tiago

Como estamos enfrentando o temido legado de mais de 20 anos para criar nosso Design System.

Quais as maiores barreiras encontradas e como minimizamos a viabilidade técnica e a aceitação dos desenvolvedores e clientes.

Mostrarei também a criação do nosso sistema e o processo de inclusão de padrões e comportamentos. Passando pelas etapas de entendimento, prototipação, validação e desenvolvimento.

Os desafios na criação de uma boa experiencia em aplicações de Big Data
Débora Costa

O termo big data refere-se a um grande conjunto de dados armazenados. Esses dados só passam a fazer sentido após analisados e elencados, para assim mostrar um resultado, através do trabalho de um user experience, que contará a história do que esses dados querem dizer, fazendo a informação chegar ao usuário de forma clara. Nesta palestra será apresentado um cenário real de uma aplicação vital, e de alta concorrência, de uma grande companhia brasileira que monitora autorizações de procedimentos do setor da saúde. Salientará a importância do design de interação em aplicações de dashboard, mostrará a complexidade e importância do profissional de user experience em aplicações desse nível.

17:40 às 18:30 Segurança vs UX: Qual relação do usuário com a segurança do sistema?
Burity

Quando trabalhamos com usabilidade em sistemas complexos e de atuação crítica como de defesa, com mísseis e armamento, de controle de tráfego aéreo, ou até mesmo logística é muito importante garantir a segurança da aplicação e do processo realizado pelo usuário, tanto com base nas normas e regras de negócio quanto no facilidade de uso e prevenção de erros do usuário.

Como trabalhar com essas "limitações" e lidar com requisitos, por vezes, tão restritivos? E Qual o papel do UX em times de desenvolvimento e engenharia?

Como manter o sistema seguro e ao mesmo tempo oferecer a melhor experiência ao usuário que muitas vezes não tem outra opção?

Design Systems - Como, quando e por quê?
Merlin

O que acha de aumentar a produtividade, qualidade e consistência no design dos seus produtos e serviços? Um Design System (DS) pode te ajudar. Na prática, pode levar um certo tempo para que a cultura centrada à design systems se instale e comece a gerar os retornos planejados. No Serpro, foram quase três anos mantendo e evoluíndo uma biblioteca de componentes, para só então chegarmos num Design System. Agora, clientes como Receita Federal e DNIT estão passando pelas mesmas etapas. Venha conhecer as diferentes estratégias de planejamento, venda, implantação e manutenção de um Design System.

18:40 às 19:00 Encerramento e Sorteios

No horário de encerramento, todas as trilhas serão direcionadas de suas salas para o Auditório Principal, mesmo local da abertura.

Após a apresentação de resultados do dia muitos sorteios fecharão o dia.

Data e Local

Quinta-feira, 6 de Dezembro de 2018

10 às 19h

UniRitter

Rua Orfanotrófio, 555
Alto Teresópolis | Porto Alegre - RS

Informações sobre Data e Local


Público Alvo

Designers, desenvolvedores, profissionais de tecnologia


Investimento

presencial:R$ 200,00

Fazendo sua inscrição presencial, você terá acesso a esta trilha e no mesmo dia também:
TDC Expo: Venha conversar com pessoas e conhecer empresas incríveis.

Trilha Stadium: Você poderá assistir às palestras da trilha Stadium do mesmo dia.


Palestrantes desta trilha

Adrielle Vieira
Adrielle Vieira
Catarinas Design
Amanda Ulitska
Amanda Ulitska
Mega Sistemas
Filipe Nzongo
Filipe Nzongo
MJV Technology And Innovation
João Cunha
João Cunha
Foregon / Lila
Leonardo Pereira Merlin
Merlin
Serpro
Marcelle Sampaio
Marcelle Sampaio
TelessaúdeRS
Rafael Burity
Burity
Atech S.A | Embraer Group
Thuany Serpa
Thuany Serpa
Stilingue Inteligencia Artificial
Tiago Costa
Tiago
TOTVS

Patrocinadores


Silver



TDC +Diversidade


Patrocínios e Apoios Trilha e Workshop


Realização

Companhia Aérea Oficial